Género en el “contenido” de la tecnología: ejemplos en el diseño de software

 

Verónica Sanz

 

El feminismo constructivista de la tecnología de las últimas dos décadas ha demostrado la co-construcción del género y la tecnología, criticando la concepción tradicional de la ciencia y la tecnología, la cual consideraba que las relaciones de género eran “externas” al contenido tecnológico de los artefactos. El feminismo constructivista afirma que el género no sólo se “asocia” a las tecnologías una vez estas construidas, sino que es incorporado a la propia materialidad de los artefactos, lo que supone la implicación del género en el “contenido” mismo de la tecnología. Los procesos de generización se incorporan al nivel “material” de estas, si bien entendiendo “material” de modo amplio (ya que, por ejemplo, consideramos el software como “contenido” de las TI, aunque su soporte no sea físico). Si las relaciones de género están “incorporadas” a los aparatos, estos van a contribuir, a su vez, a construir y a reforzar esas relaciones. Para ello vamos a utilizar el concepto de “guiones de género” (gender scripts) de Margaret Akrich (a su vez basado en el concepto de “guion tecnológico” de Steve Woolgar) para dos casos particulares de diseño de software en los que los aspectos de género entran a formar parte desde el principio de la producción tecnológica.

 

Palabras clave: estudios feministas de la tecnología, co-construcción de género y tecnología, guiones de género, diseño de software

 

 

Gênero no "conteúdo" da tecnologia: exemplos em desenvolvimento de software

 

O feminismo construtivista da tecnologia das últimas duas décadas tem demonstrado a co-construção do gênero e da tecnologia, criticando a concepção tradicional da ciência e da tecnologia, que considerava que as relações de gênero eram "externas" ao conteúdo tecnológico dos artefatos. O feminismo construtivista afirma que o gênero não só se “associa” às tecnologias após estas terem sido construídas, mas que este é incorporado na própria materialidade dos artefatos, o que supõe a implicação do gênero no próprio “conteúdo” da tecnologia. Os processos de generização são incorporados no nível "material" destas, embora entendendo "material" de modo amplo (pois, por exemplo, consideramos o software como "conteúdo" das TI, apesar de seu suporte não ser físico). Se as relações de gênero estão "incorporadas" aos aparelhos, estes, por sua vez, vão contribuir para a construção e reforço dessas relações. Para isso, utilizaremos o conceito de "roteiros de gênero" (gender scripts) de Margaret Akrich (por sua vez, baseada no conceito de "roteiro tecnológico" de Steve Woolgar) para dois casos particulares de desenvolvimento de software nos quais os aspectos de gênero passam, já desde o início, a fazer parte da produção tecnológica.

 

Palavras-chave: estudos feministas da tecnologia, co-construção de gênero e tecnologia, roteiros de gênero, desenvolvimento de software

 

 

Gender In The “Content” Of Techonology: Examples In Software Design

 

Technology constructivist feminism of the last two decades has proven the co-construction of gender and technology, criticizing the traditional conception of science and technology, which considered gender relations “external” to the technological content of artifacts. Constructivist feminism states that gender is not only “associated” to technologies once they are developed, but that it is integrated to the very matter of artifacts, which supposes the implication of gender in the very “content” of technology. The genderization processes are integrated at their “material” level, even though “material” is understood in its broadest sense, since, for example, we consider software the “content” of IT, even though its support is not physical. If gender relations are “integrated” into artifacts, in turn these will contribute to further develop and strengthen those relations. For that purpose we will use Margaret Akrich’s concept of “gender script”, which in turn was based on Steve Woolgar’s concept of “technological script”, for two specific cases of software design where gender aspects become part of technological production right from the start.

 

Key words: feminist technology studies, co-construction of gender and technology, gender scripts, software design

 

 

 

 

Verónica Sanz: investigadora visitante, Departamento de Gender and Women’s Studies, Universidad de California, Berkeley, Estados Unidos. Correo electrónico: Esta dirección de correo electrónico está protegida contra spambots. Usted necesita tener Javascript activado para poder verla. .